Rua Labatut, 71 - São Bernardo do Campo - SP 11 4941-3662
Amostragem de solo para análise química

Amostragem de solo para análise química

Clique nas imagens para ampliar

As informações a seguir tem como objetivo auxiliar estudantes, docentes, profissionais da área ambiental e empresas de consultoria que atuam no gerenciamento de áreas contaminadas.

AMOSTRAS DE SOLO ENVIADAS PARA ANÁLISE

A primeira realização de amostragem de solo para análise química ocorre na segunda etapa do gerenciamento de áreas contaminadas, ou seja, na avaliação ambiental confirmatória.

As localizações das áreas de coleta para amostragem de solo para análise química são definidas na avaliação ambiental preliminar, a partir da constatação das áreas suspeitas e com potencial de contaminação.

Caso seja constatada contaminação em fase retida, a amostragem de solo para análise química também é realizada na etapa de investigação ambiental detalhada, visando a delimitação da contaminação no solo.

A amostragem de solo para análise química pode ocorrer também nas etapas seguintes do gerenciamento.

Para a amostragem de solo para análise química, são realizadas sondagens de investigação. A cada metro perfurado é coletada uma amostra de solo através de cravação com liner (amostrador tubular) evitando a perda de compostos por volatilização.

O liner é então trazido para a superfície sendo colocado em um suporte para fixação durante a subamostragem. A partir da utilização de uma ferramenta de corte acoplada a uma furadeira portátil, realiza-se a perfuração de círculos no liner. Tais círculos servem para posterior medição das concentrações de VOC (Compostos Orgânicos Voláteis) realizadas em ppm (parte por milhão) auxiliando a seleção da amostra a ser enviada ao laboratório através da maior medida obtida.

Após a seleção das amostras através dos valores de VOC obtidos, utiliza-se um dispositivo de amostragem volumétrica descartável, desenvolvido para auxiliar a coleta de solo com mínimo de manuseio e máxima precisão. A tampa vedante existente no amostrador evita a perda de voláteis, garantindo a qualidade da amostragem de solo para análise química.

Imediatamente após a coleta, as amostras são armazenadas em temperatura de 4ºC (± 2°C) em cooler com gelo, para posterior entrega ao laboratório.

Para que não ocorra contaminação externa durante a realização da amostragem de solo para análise química, todos os equipamentos envolvidos na coleta são lavados com detergente neutro não fosfatado. O enxágue dos equipamentos é feito com água potável, com exceção das hastes e do amostrador que são enxaguados com água deionizada, em conformidade com as orientações da Norma ABNT NBR 15492:2007.

Gostou? compartilhe!